É muito difícil determinar o que é normal e o que é doença, como sou mãe de uma adolescente, fico sempre ligada neste tema, afinal pode acontecer com qualquer pessoa. Fico imaginando que, por essa ser uma fase bem agitada (naturalmente), tanto no organismo (hormônios) quanto no social e afetivo (surgimento do sexo oposto e as festas de 15 anos), deveria haver uma cartilha sobre como lidar com os adolescentes... A gente se pega perguntando a todos que tem filhos adolescentes, como deve-se agir com o filho desorganizado, com o que não quer estudar, com o que está ameçando suicídio (aff), com o filho usuário de drogas (minha nossa!) e outras situações as quais não existem regras!!! Apenas se diz em colocar/por LIMITES.

Fui lendo e descobrindo que:
A depressão é uma doença que deve ser encarada seriamente
em todas as faixas etárias, podendo seriamente interferir na vida diária, nas relações sociais e no bem estar geral e pode sim, levar ao suicídio, e que ela vem triplicando entre os adolescentes!!!
Como reconhecer a depressão
-Sentir-se cansado e sonolento, ter dores de cabeça constantes;
- Sentir-se triste (ou até sem );
- Irritabilidade exagerada (é o sintoma mais comum);
-Perda do interesse por coisas que antes gostava;
-Pensamentos negativos sobre si mesmo e sobre seu futuro;
- Falta de concentração nos estudos;
- Choro com facilidade;
- Aumento de medos,  do risco de envolvimento com drogas e ideias de suicídio.
O que fazer
- Ter muita paciência, carinho e compreensão;
- Estimulá-lo ao falar de seus sentimentos e de seus sintomas;
- Esclarecê-lo sobre a depressão;
- Procurar imediatamente um médico, para fazer uso de antidepressivos, procurar uma psicoterapia individual ou terapia familiar (se necessário).
O que não fazer
- Se não tratada ou tratada de forma inadequada poderá virar uma doença crônica;
- Evitar ficar dando conselhos para mudar o estilo de vida do adolescente ou ficar criticando o seu estilo de vida;
- Evitar comparações com outras pessoas.

Recomendo ler (e reler) o livro de Tânia Zagury: Encurtando a adolescência - Orientação para pais e educadores. O livro apresenta perguntas e respostas feitas por pais aflitos e é mais voltado para a priorização dos aspectos sociais da educação  do que os aspectos psicológicos.  Mas, o melhor é ler/informar tudo sobre o tema, conversar muito, ficar mais próximo possível do deprimido e  fazer a terapia do abraço, sempre! Espero que o post de alguma forma tenha ajudado e fico no aguardo de algum cometário que possa contribuir a todos nesta luta!!!  Bjokasssssss

1 comentários:

  1. Depois de ter passado, como mãe, por duas adolescência meu conselho é: ponha o adolescente para fazer terapia! É ótimo, ele tem com quem conversar e se expessar sem receber qulquer tipo de repreensão e o profissional consegue perceber se ele está entrando em depressão.
    bjs e bom fim de semana
    Jussara

    ResponderExcluir

Olá!
Fico feliz com sua visita e não saia sem deixar seu comentário.
Bjokas,Sheyla.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...